Meio ambiente:

Rato um pequeno grande inimigo do HomemQuem já não se deparou com um bichinho tão pequeno e assustador para muitos e levou um grande susto e muitas vezes não só por medo, mas também por nojo. Eles estão em todos os lugares, inclusive nas empresas não seria diferente na nossa, mas podemos controlar com alguns hábitos simples, como por exemplo não deixar alimentos exposto ou joga-los fora das lixeiras especificas do sistema de coleta seletiva, para que possamos nos conscientizar vamos ver algumas curiosidades sobre esses bichos.

Com a chegada do inverno tende a ter um crescimento significativo dos ratos, que segundo o biólogo André Luís Fernandes – especialista de pragas urbanas, as baixas temperaturas da estação estimulam pequenos roedores, principalmente os camundongos, a invadirem casas e empresas a procura de locais quentes e com boa oferta de alimentos para habitarem e se procriarem

O que podemos fazer

Para evitar a procriação as ações preventivas como:

v  Não deixar materiais que possam servir de abrigo:

o   Tijolos

o   Tubos

v  Limpar os locais onde os animais domésticos se alimentam;

v  Não deixar resto de comidas;

v  Recolher diariamente os lixos orgânicos;

v  Manter os ralos bem fixados;

v  Manter as tampas dos bueiros bem fechadas.

Alerta: Cuidados especiais ao comprar venenos proibidos, altamente nocivos à saúde Humana. A empresa Auto Viação São José dos Pinhais - unidade Curitiba – Mantem o controle com a contratação de empresa especializada.

Curiosidades

Um dos venenos proibidos chamado Chumbinho, é importante saber que mesmo agindo em menos tempo, eles não são eficazes no controle populacional dos roedores, porque esses animais tem o instinto aguçado, fazendo que ratos da mesma colônia rejeitem o alimento contaminado que eliminou um dos seus membros.

Doenças

Por que devemos exterminar os ratos? Porque são transmissores de várias doenças ao ser humano. São pelo menos 55 enfermidades, segundo Normam Gratz, biólogo aposentado da Organização Mundial de Saúde (OMS), mas também reconhece que o número certamente é maior. As doenças podem ser transmitidas direta ou indiretamente pelos roedores. As doenças mais conhecidas: a leptospirose, a peste bubônica e a hantavirose.

Danos Materiais

Danos a estruturas e a materiais industrializados, como fios e cabos. Estima-se que 25% dos incêndios classificados como de causas desconhecidas possam ser provocados por ratos ao roerem fios. Uma história interessante muitos já passaram por isso: Você armar uma ratoeira (armadilha) perfeita, você vai dormir sossegado, certo de que o intrometido estará com as horas contadas. Amanhece o dia e as ratoeiras estão intocadas. Os roedores nem ao menos morderam, como se adivinhassem suas intenções. Como é possível que um animal tão menos evoluído, pode driblar a tecnologia mais moderna? Esses roedores são mesmo tão inteligentes e podem nos enganar? Na verdade, se eles fossem tão fáceis assim de serem eliminados, não seriam um dos inimigos mais antigos da humanidade que segundo o zoólogo americano Anthony Barnett, já faz 10 000 anos que tentamos nos livrar deles.

Espécies

Existem três espécies de ratos adaptadas ao humano que ocupam hábitats diferentes e acabam por cobrir praticamente todas as possibilidades de convívio humano são elas:

v  Camundongos, preferem lugares fechados (como um armário),

v  Ratos de telhado são encontrados normalmente no ambiente que lhes dá o nome,

v  Já as ratazanas costumam cavar buracos no chão e possuem uma habilidade impressionante para caminhar nesses túneis.

Eles são eficientes como atletas profissionais em seu hábitat e em sua especialidade. Experiências com ratos em labirintos, que já são realizadas há mais de cem anos, desde 1900, mostraram que esses animais não só são capazes de aprender os caminhos com rapidez, mas também conseguem inventar atalhos e retornar sem dificuldades para o ponto de partida. A inteligência dos roedores chega a rivalizar com a humana. Cientistas fizeram experiências em que estudantes universitários e ratos precisavam achar a saída de labirintos de desenho idêntico. Os humanos perderam de lavada: os roedores não só conseguiram acertar de primeira como gravaram mais rapidamente o percurso. A inteligência e o aprendizado dos ratos também se estendem ao principal fator da sua vida: a comida. Se tiver acesso a diversos tipos de alimento, um roedor comerá um pouco de tudo e manterá uma alimentação equilibrada em calorias e nutrientes – aqui paramos para chamar a atenção com o cuidado em deixar os alimentos descobertos e jogar os restos em qualquer lugar, no primeiro caso podemos nos contaminar e no segundo estaremos ajudando na procriação dos nossos pequenos inimigos – Alguma pesquisas indicam que o ser humano também teria essa habilidade inata, mas o acesso que temos hoje a comidas muito saborosas e pouco saudáveis bagunçou nossos hábitos alimentares. Apesar de terem uma dieta saudável por instinto, os ratos também aprendem com seus ancestrais os lugares que oferecem boas refeições e identificam, pelo cheiro de outros roedores, que comidas podem ser atacadas sem problema.

A Comida é fundamental para entender a sociedade dos ratos. É a quantidade da comida, que determina o tamanho de uma população de ratos. “Quando há muito alimento, as fêmeas procriam mais”, afirma o biólogo Luiz Eloy Pereira, do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. Em situações de fartura, as ratazanas têm uma gestação de apenas 22 dias, podem ter até 13 filhotes de uma só vez e engravidar novamente 21 horas depois de parir. Ou seja: em um ano, uma fêmea pode dar à luz mais de 200 ratinhos.

Encerramos frisando que a prevenção é o mais recomendado, para diminuir os riscos que estamos expostos a esse pequeno inimigo.

Juntos somos mais, cuidar do nosso ambiente de trabalho e do nosso lar teremos melhor qualidade de vida.

Cássia Margarete de Oliveira
Química Ambiental
CRQ 9ª Reg. 09202027
Cel. 41- 9624-5343 8831-2289